O Local do Espetáculo

O local usado para apresentações, o prédio com sala de espetáculos, possui ambientes e equipamentos com funções específicas para proporcionar as melhores condições para uma boa apresentação. (MAIS!)

 

Voltar ao Menu

O Texto Teatral

Obra literária específica para o teatro, contém os diálogos e as indicações de cena. Sozinho, o texto é apenas literário, transformando-se em teatro quando encenado. (MAIS!)

Voltar ao Menu

Cenografia

Conjunto de elementos organizados no espaço cênico (palco), representando o lugar, ou lugares, onde acontecem as ações dramáticas interpretadas.

É a arte, técnica e ciência de projetar e executar a instalação de cenários para espetáculos. A Cenografia é uma das partes importantes do espetáculo, pois ilustra a época e o local em que se passa a história, possibilitando-nos até identificar a personalidade dos personagens.

No teatro grego a cenografia era equipada com mecanismos para produzir efeitos especiais, como a mecané, que elevava os atores que representavam Deuses ou heróis. No século XIX, o teatro naturalista construiu cenários que reproduziam o ambiente onde se desenrolava a peça. Hoje existem variadas tendências que vão do cenário naturalista ao convencional, até a total ausência de cenário.

Voltar ao Menu

Adereço

Acessórios cênicos de indumentária (figurino) ou decoração de cenários. Objetos de cena.

Voltar ao Menu

Iluminação

A iluminação pode dar ênfase a certos aspectos do cenário, pode estabelecer relações entre o ator e os objetos, pode enfatizar as expressões do ator, pode limitar o espaço de representação a um círculo de luz e muitos outros efeitos.

 

Compõe-se de:
 

Projetores são aparelho elétrico de iluminação com lentes para projetar um foco de luz sobre a cena.

Os Refletores são montados em varas, tripés ou posicionados no chão. Cada refletor possui propósito específico e apresenta características diferenciadas de facho, intensidade, definição de borda e alcance. Exemplos: PC, Fresnel, Elipsoidal, Par, etc.

Iodine é um tipo de projetor para luz geral com grande ângulo de abertura e sem lente, muito usado para produzir a luz do horizonte.

O Canhão Seguidor é um refletor de grande potência com movimento manual utilizado para acompanhar atores, bailarinos etc.

As Gelatinas são folhas de material transparente, geralmente de poliéster ou policarbonato, posicionada em frente aos refletores para colorir ou filtrar luzes. Muitos confundem gelatina com papel celofane que em contato com o calor das luzes derretem e podem danificar os equipamentos.

Dimmer é o graduador de intensidade de luz permitindo que a mesma possa ser aumentada ou diminuída gradualmente.

A mesa de operações de luz ou simplesmente mesa de luz é o ponto de chegada dos circuitos dos projetores, passando pelos dimmer’s. Atualmente são computadorizadas, e possibilitam a visualização dos diversos circuitos através de um monitor e o melhor controle das luzes.

Quando se está montando um cenário ou trabalhando no palco fora do horário de espetáculo são usadas as chamadas luzes de serviço que não dispõem de nenhum recurso para efeitos.

Afinar luzes consiste no trabalho realizado depois de dispostos os projetores e cenário, afinando-os, ligando-os e dando-lhes o ângulo e regulando a abertura (dos feixes luminosos) adequando à iluminação pretendida.

Desenho de Luz ou Mapa de Iluminação é uma planta que mostra a disposição de todos os projetores, a sua orientação e a zona que iluminam na cena. Ver exemplo!

Voltar ao Menu 

Sonoplastia

A sonoplastia é o conjunto de sons vocais ou instrumentais criados para sublinhar ações de uma cena. A música tem função semelhante à iluminação: enfatiza cenas, empresta-lhes maior ou menor conteúdo dramático e enfatizar sentimentos expressos pelos atores.

A acústica existe com o propósito de melhorar a qualidade da sala de espetáculos no que diz respeito a transmissão do som. Nos teatros, os forros da platéia geralmente possuem propriedades acústicas apropriadas para a difusão e reflexão de som com o uso da sala em espetáculos.

 O mapa de som ou desenho de som em teatro é o processo técnico e criativo que permite o controle sobre diferentes parâmetros eletroacústicos de qualquer fonte sonora, acústica ou gravada.

Voltar ao Menu

Maquiagem

Material cosmético usado por atores e atrizes para a modificação da aparência do rosto ou de partes descoberta do corpo, a fim de adequar essa aparência aos efeitos singulares das luzes de cena.

Maquiagem é um dos elementos que compõe a caracterização de um personagem e é feita pelo maquiador segundo um texto e a concepção do diretor.

Essa caracterização, facial na maioria das vezes, deve acompanhar a linha da indumentária e da cenografia.

Voltar ao Menu

Máscaras

As máscaras tiveram sua origem na Grécia e são a representação clássica do teatro. Figuram os dois principais gêneros dramáticos: a tragédia e a comédia.

Sua função inicialmente era ampliar as características dos personagens, dando origem ao simbolismo da máscara: o terror e a desrazão (tragédia) ou o riso como forma de exorcizar o terror (comédia).

Voltar ao Menu

Figurino

Figurino é o conjunto de vestimentas e acessórios, usados pelos atores em cena. O traje usado por um personagem de uma produção artística.

Mais que uma roupa, o figurino possui funções específicas no contexto como marcar a própria presença, chamar a atenção, dar destaque a determinadas partes do corpo.

Não se pode confundir figurino, indumentária e vestimenta: indumentária seria todo o vestuário em relação a uma determinada época e povo, o vestuário é o conjunto de peças que se veste e o figurino é o traje usado por um personagem criado.

A roupa transparece sentimentos, posição social, épocas e lugares através de suas formas, cores e texturas. Estabelecido isso, o espectador ao olhar o conjunto, identifica a situação ou o simbolismo da personagem dentro da peça junto com os outros elementos cênicos. E os acessórios, com seus significados simbólicos, ajudam a acentuar os objetivos e linguagens que o todo quer passar.

Voltar ao Menu